sábado, 27 de março de 2010

Os desistentes - parte II

Logo após o brevet de 1000km escrevi um texto sobre o assunto.
http://audaxsantacruz.blogspot.com/2009/08/os-desistentes.html

Este texto, na época, deixou alguns ciclistas, que ainda estavam com o coração partido, com ainda mais dor.
Talvez o texto abaixo esteja mais relacionado à definição do que realmente seja um brevet e um desafio. Muitos ciclistas demoram para entender o que realmente significa cada coisa. Esta descoberta só surgirá com o tempo e a experiência. O significado e a maneira de como as coisas são sentidas vai mudar de um para outro. Talvez por isto seja tão difícil escrever sobre este assunto.

- O desafio é pedalar o brevet no dia marcado, independente do clima e geralmente esta é a maior dificuldade. Engana-se quem pensa que o difícil são os quilômetros.
- O desafio é um desafio e este nome já é sinônimo de difícil. Se fosse para ser fácil seria realizado em um velódromo coberto, no vídeo game.
Se eu falar: árvore. Cada pessoa vai ter uma imagem mental do que é uma árvore.
Se eu falar: desafio. Qual será a imagem que cada um faz quando pensa nesta palavra?
O Brevet
Não devemos vender a idéia de que é fácil, mas sim que é possível de ser realizado por qualquer um, desde que esta pessoa atenda a alguns requisitos, e, entre estes requisitos, esta a capacidade de superar dificuldades.
Paris Brest Paris 2007
Depois do Paris Brest Paris 2007 eu estava conversando com o Erich sobre o que nós tínhamos e que faltou para os demais participantes brasileiros. A conclusão empírica foi que faltou vontade e garra para muitos. Uma moça que estava do nosso lado escutando com o canto da orelha, ficou indignada e disse que a gente só estava dizendo isto porque havíamos conseguido.
E porque nós conseguimos? Ação divina, sorte, macumba, vento favorável, temos as pernas maiores, bicicletas melhores, ...
E o que leva um ciclista a enfrentar tanta dificuldade para concluir um brevet, enquanto outros desistem logo?
No Paris Brest Paris 2007 eu também tive muitas dificuldades- leia o meu relato- talvez até mais que muitos outros que desistiram, mas quando eu estava lá sabia que aquela provavelmente seria/ poderia ser a minha única chance de concluir o PBP.
Se eu desistisse, não teria outra chance e isto me levava adiante.
Observa que tem ciclista que desmarca compromissos profissionais, familiares para poder participar de um brevet em um determinado dia. Este ciclista também gasta dinheiro, tempo e recursos para poder ir ao brevet.
O ciclista que conclui um brevet o faz com esforço, por mais forte que ele seja, ele teve dificuldades, enfrentou estas dificuldades e venceu.
O desafio é superar as dificuldades e são estas que valorizam a vitória.
Novas dificuldades são encontradas em novos desafios, ainda maiores, em outros locais...

Segunda chance:
Quando um organizador quer oferecer uma “segunda chance” ao ciclista derrotado, independente do motivo, pois todo o motivo é inerente a modalidade, ele esta favorecendo o ciclista fraco e, ao mesmo tempo, esta faltando com o respeito ao sacrifício do ciclista que mais se esforçou.
O objetivo dos brevets não é distribuir certificados e medalhas, mas proporcionar a auto superação alcançada com a superação das dificuldades.
O meu pai diz que a dor ensina a gemer!

Alguns organizadores, possivelmente por pena do ciclista que não conseguiu concluir o brevet, desejam dar uma Segunda Chance a este ciclista com a realização/inclusão de um novo brevet.
Não é a falta de uma segunda chance que impede a modalidade de crescer.
Nova tentativa é possível em um futuro próximo com a participação em um outro brevet sem ser necessária a reedição do mesmo brevet.

Quem desiste não deve ser considerado um coitadinho e nem ser o motivo para desvalorizar a conquista de quem não fez o mesmo.
A luta para não desistir pode ser mais difícil que a luta para continuar pedalando.

“A dor é passageira, mas desistir é para sempre” Lance Armtrong

“ Audax é uma brincadeira, se eu desistir não vou perder nada e vou continuar levando a minha vida normal” Kayo de Oliveira.

Vai desistir? Vai resistir?

4 comentários:

hugo disse...

Concordo plenamente. Desafios existem para serem vencidos. É uma questão cultural e que molda o nosso caráter. Se em algo em que não vou perder nada não posso correr o risco de superar, como esperar que nas coisas que tem algum valor não desistirei?

Rafael P. de Castro disse...

Vou tentar me fazer compreender:

1. Desafio é algo difícil que se conquista por meio da superação física e mental. Então, desafio leva a uma conquista.

2. Se durante o desafio, percebe-se que se pode perder algo, então não é desafio, é luta.

3. No momento em que a luta coloca em risco algo que é importante para se continuar vivendo normalmente, como integridade física, devemos continuar só se for para preservar nossa vida. Ex: gladiadores numa arena.

4. Randonné é um esporte tão bacana que satisfaz totalmente o sentido da palavra desafio, preservando nossa integridade física.

5. Randonné que coloca em risco nossa integridade física deve ser abortado imediatamente.

Não gosto da palavra desistir, parece sinônimo de incompetência.

Abraços

marcelo_montanhista disse...

ótimas, lucidas e esclarecedoras as palavras e definições propostas pelo Rafael. Todos são diferentes, e concordo que desistir é um palavra relacionada a incompetência.
O mais adequado seria a palavra " abandonar ", ou algo assim.
Como disse todos são diferentes, então a magnitude de um mesmo desafio é diferente de pessoa para pessoa.
Ficar jogando na cara de outras pessoas que "desistiram" em algo que outros não "desistiram" é deselegante.
abs
marcelo

Luiz M. Faccin disse...

Desistir:
Não prosseguir (num intento), renunciar. Não prosseguir num intento.

Abandonar:
Deixar, largar. Deixar só, desamparar. Afastar-se de. Renunciar a, desistir de. Não se interessar por, não cuidar de, desleixar, descurar. Desprezar, menosprezar, desdenhar. Dar-se ao desprezo. Entregar-se, dar-se. Deixar-se vencer pela fadiga, pela preguiça, pelo vicio, etc.

Fonte: Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa.

Acho que você tem razão:
Deixar-se vencer pela fadiga, pela preguiça, pelo vicio, talvez seja mais apropriado no texto.

No próximo texto sobre o assunto vou fazer uma pequena relação de quais são os principais motivos porque os ciclistas abandonam.
Não escrevo estes textos para ser carinhoso ou querido com ninguém e nem para vangloriar-me, também já desisti. Participe de um brevet de 600 km ou mais de descubra o quanto você mesmo resiste.